Anúncio

Collapse
No announcement yet.

KOMBI 94 injetada/preparadada

Collapse
X
  • Filter
  • Hora
  • Show
Clear All
new posts

  • KOMBI 94 injetada/preparadada

    Ola pessoal,
    Primeiro eu queria parabenizar a todos vocês pela existência deste espaço online !

    Sou o feliz proprietario de uma Kombi 94, infelizmente alguma coisa quebrou feio dentro do carter e raspou a carcaça. Penso que é o virabrequim mas não tenho certeza.
    Eu vou ter que retificar. Como ela é carburação simples e é um veiculo de trabalho do dia a dia. Gostaria de melhorar bastante coisas nesta nova fase do Kombosa.
    Basicamente eu estou pensando em duas opções.

    1) colocar um motor AP 1.8 carburado com toda a complicada instalação que vai levar. Possivel mas, com muito custo e provavelmente a instalação do radiador na frente igual a kombi nova. Ja estou procurando motor, berço e flange.

    2) retificar o meu 1600 tork, com peças de qualidade e colocar uma injeção eletrônica para melhorar o consumo e o desempenho. Se for fazer isso, gostaria de melhorar o arrefecimento do óleo (deslocando o radiador ou colocando um maior deslocado ?). Como posso ganhar alguns cavalos ? (a Kombi é pesada...)

    Emfim, eu queria pedir para vocês me orientarem sobre essas possibilidades, ja que a minha escolha sera para o mais barato e o menos complicado.

  • #2
    Re: KOMBI 94 injetada/preparadada

    Bem vindo!!!

    Não manjo de kombi mas leio muito sobre a questão da quebra do eixo virabrequim dela! Parece que é de ferro fundido e não aguenta muito arregaço! hehe! O Zotti do ForumFuscaBrasil pode dar mais detalhes.

    Olha, a kombi nova usa motor EA111 ou alguma coisa assim. É um motor de Fox com cilindrada reduzida para 1.4 cc. A própria VW usa uma flange e subchassis!!! Tenta em ferro velho!! Copia o esquema de montagem e pá!!

    Acho melhor que preparar o aircooled pra usar na kombi.

    É só minha opinião! Daqui a pouco aparecem outras e vc pensa na melhor forma que lhe atenda!


    Abraço!!

    Comment


    • #3
      Re: KOMBI 94 injetada/preparadada

      Bem Vindo! Se é pro dia a dia, eu iria de 1600 Tork, com comando w100 ou w110. Claro, também será de bom tom monitorar a temperatura com um manômetro, mas desde 1983 os aircooled saíram com capela para radiador deslocado, inclusive a minha é de uma kombi como a sua. A injeção é simples de adaptar e se VC não vai querer programar ela, pode usar um kit das kombosas mais novas, incluindo o módulo. Ela vai te trazer uma aceleração mais linear e diminuir o consumo.
      D O U G L A S
      Brasilia 1974 - "Marrom"

      São Miguel do Oeste - SC
      ++++++++++++++++++++
      FUSCA 4 EVER, 4 EVER ! ! !

      ++++++++++++++++++++

      RUMO AOS 1000 POSTS,
      MAS JÁ LOUCO POR F4E !!!

      Comment


      • #4
        Re: KOMBI 94 injetada/preparadada

        Bom dia e obrigado pelas respostas !
        Depois de perguntar também para um preparador de carros, a questão da legalização do motor AP numa Kombi junto ao Detran não é possível se ela não for originalmente a Diesel...Entao eu vou partir de 1600 tork.
        Qual é a vantagem de um comando de valvulas w100/w110 ? Aumenta a potência ?
        Aonde que eu acho um manômetro para tal uso ? qual vai ser o lugar de medir a temperatura ?
        E se eu quiser aumentar a cilindrada para 1750 ? Sera que vai aumentar um pouco a potência ?

        Desde ja,
        Obrigado

        Comment


        • #5
          Re: KOMBI 94 injetada/preparadada

          Opa! Cara, conversa com o Zotti pois ele mexe diretamente com isso! Procura no Forum Fusca Brasil ou no face, Carlos Zotti.

          E o comando w100 é muita coisa pra kombi.. ideal é comando tork mesmo. Conversa com ele. ;)

          Abraço!

          Comment


          • #6
            Re: KOMBI 94 injetada/preparadada

            Recentemente fiz motor da minha kombi 95. Pistão 1,00mm e comando w100 cópia feito pela sobe e duplas 32 retrabalhada. Motor liso, perfeito, bom torque, elástico, e com suavidade sem igual.

            Comment


            • #7
              Re: KOMBI 94 injetada/preparadada

              Bob8 na área!
              Grande presença!

              Bom, tudo é questão de ajustes. O w100 é bom e mantém a força de torque sim, ainda mais se mantiver válvulas pequenas pra escape, como é de praxe nos motores Tork.
              D O U G L A S
              Brasilia 1974 - "Marrom"

              São Miguel do Oeste - SC
              ++++++++++++++++++++
              FUSCA 4 EVER, 4 EVER ! ! !

              ++++++++++++++++++++

              RUMO AOS 1000 POSTS,
              MAS JÁ LOUCO POR F4E !!!

              Comment


              • #8
                amigo, vc quer gastar menos pra deixar a kombi com mais potência correto?

                aí vc vai ter que fazer as contas antes.

                no motor boxer a preparação sai mais cara, mas se a intenção é ganhar poucos cavalos a mais que o original, até uns 110 hp, vc nao vai gastar tanto na preparação ASPIRADA carburada.

                se for partir para o turbo, vai ficar mais caro e terá despesas com inmetro e detran e se for injetar vai gastar com um modeulo de injeção de mil e poucos reais.

                se for instalar motor ap vc vai ter que gastar com inmetro e detran para legalizar potência e cadastrar motor.

                kombi boxer pode ter motor ap sim, mas eh muita burocracia no detran pra regularizar.

                faça as contas de todas as possibilidades e veja o que sai mais em conta pra vc e para o seu bolso.
                saveiro aircooled 84.......futuro projeto eurolook
                miura 1979...................60% loading
                fusca 1977...................aguardando na fila
                sp2 1973.....................aguardando na fila
                Puma 1971...................aguardando na fila
                bianco 1977.................aguardando na fila
                projeto gordini boxer.....aguardando na fila

                Comment


                • #9
                  Sugiro baixar a planilha do Wader para cálculos e simulações. Você pode se surpreender com as possibilidades do VW a ar. Na minha opinião, esqueça de motor AP, a menos que você tenha uma a Diesel.
                  Last edited by Marcos Henrique; 25-08-2016, 01:38 AM.

                  Comment


                  • #10
                    Bom, eu tenho uma injetada 98, Carat Luxo, que está totalmente original. É pesada mesmo. Não é um carro de trabalho, mas de diversão, até porque só tem 7 lugares, carpetada, revestida, bancos aveludados e está zerada. Então, não exigir muito dela é o normal. Ela pesa cerca de 1200kg, como todas as outras e gira muito pouco pelo que esse motor pode, mesmo sendo injetado. E ela consome muito, porque, apesar de não ser usada para carga, foi dimensionada para isso (A VW não ajustou nada nela para o uso). Podiam ter melhorado a relação de transmissão, alongando-a um pouco, mas como não aumentaram o giro do motor, ela acabaria ficando fraquinha demais. Daí, faz todo o sentido pensar num comando mais girador que o original e o W100 talvez seja mesmo a melhor escolha para a sua configuração, pois tem um torque muito bom em regimes mais baixos. Com isso ela vai para a possibilidade de giros a 6000rpm. Só que vem um probleminha, que é o limitador de giros dela a 5000rpm. Não sei se é possível quebrar o limite de giros, mas em se tratando de chips de injeção, quase tudo acaba tendo um jeito. A TBI original dela e o sistema de dutos suporta bem o novo fluxo que o W100 irá exigir. Mas para aproveitar isso, é necessário pensar na relação mais alongada. Uma opção é a do modelo Flex (8x39). O Wader tem no programa de cálculos dele uma relação (7x34) para a Flex que não encontrei no mercado. Seria uma ótima opção. Ou então a do VW1300 (8x35) ainda mais longa, o que não chega a ser um problema porque o W100 vai aumentar um bocado o torque do motor já preparado. Como você disse que já tem a injeção original, o que eu faria seria isso: Comando W-100 (pode ser o da SOBE que tem melhor custo/benefício), mais a relação da Flex e o desbloqueio do módulo, para limite de giros compatível com o novo comando de válvulas (cerca de 6000rpm). Tudo isso vai levar a Maravilhosa a cerca de 110CV, máxima de cerca de 170 por hora (que, é claro que você nunca vai utilizar) e 0 a 100 da ordem dos 12,5 segundos.

                    Vou fazer algo parecido na minha, comando W110 (da Sobe), a relação da Flex(8x39) e como também tenho um kit de balanceiros 1,25 novinho que não utilizei no meu fusca, vou deixá-la num patamar "mais divertido". Com a potência e torque mais altos, a Kombi sofre menos, melhora o desempenho e até mesmo o consumo. Também vou precisar desbloquear o Chip.
                    Last edited by Marcos Henrique; 25-08-2016, 03:48 PM.

                    Comment


                    • #11
                      Bacana Marcos! Belo feedback!
                      D O U G L A S
                      Brasilia 1974 - "Marrom"

                      São Miguel do Oeste - SC
                      ++++++++++++++++++++
                      FUSCA 4 EVER, 4 EVER ! ! !

                      ++++++++++++++++++++

                      RUMO AOS 1000 POSTS,
                      MAS JÁ LOUCO POR F4E !!!

                      Comment


                      • #12
                        Retornando à discussão do tópico Kombi, ainda não executei o plano para a minha. Só que me ocorreu uma outra alternativa: vamos retornar aos conceitos originais do funcionamento de qualquer motor. Em geral, qual é a maior dificuldade para que os motores mais antigos atinjam maiores potências? Considerando o caso do VW 1600, o deslocamento volumétrico dele é bastante razoável, mas o regime de giros muito baixo para os padrões atuais é que sacrifica a potência, uma vez que a potência é a quantidade de ciclos de trabalho que o motor realiza por unidade de tempo. Se aumentarmos o giro e conseguirmos alimentar o motor com AR e com COMBUSTÍVEL, será possível aumentar a potência. Colocar um comando mais girador é uma das primeiras alternativas que se costuma apresentar para o aumento de giros. Mas há outra, que no caso desse motor também dá resultado: a troca das molas originais dos cabeçotes por molas mais duras. E o que isso altera? Essa medida permite que a flutuação das válvulas só ocorra em regime mais elevado, ou seja, liberamos o motor para girar, mesmo mantendo o comando original. As Cliper e as Carat já usam o motor Tork que tem um comando bastante "torcudo", o que pode ser interessante manter. Para o motor respirar melhor, no caso das injetadas, que já tem dutos bem generosos, uma alternativa externa é o uso de balanceiros mais altos. Assim, balanceiros mais altos e molas mais duras (210 lbs) pode elevar de forma bem satisfatória o regime de rotações e a potência da Kombi. Se for fazer o trabalho de cabeçote, não custa quase nada rebaixar um pouquinho e deixar a taxa em torno de 8,5:1. Para completar, a relação da Flex. Isso já deixaria a Kombi muito atualizada, com um comportamento muito bom para o uso geral, inclusive para a estrada.

                        Comment


                        • #13
                          Claro, temos também a questão da eficiência do sistema de admissão de ar (carburação ou TBI), rugosidade da superfície interna do sistema tubular, ausência de "degraus" dentro do sistema como ocorre na junção do coletor com os cabeçotes, formato das câmaras, etc, etc. Talvez o mais crítico seja realmente o "degrau" entre o coletor e os orifícios de entrada de ar no cabeçote, que acaba por gerar turbulência e "vácuos", ou seja, ausência de ar. Não havendo ar, não adianta colocar combustível, pois não haverá queima. Se houver uma elevação do regime de rotações sem o ajuste nos dutos de admissão, o problema se agrava e não se chega ao resultado planejado.

                          Comment


                          • #14
                            Muito bom!! Mas vamos sair do papel e sujar as mãos de graxa.. hehe!

                            Vai um toque geral aqui: a galera em geral costuma "viajar" muito nas coisas. Comando pra rua é 276° NO MÁXIMO. Pode der Engle (W100), SOBE, SAMCANS, FEDERAL MOGUL, e etc, o lance é não passar dos 276°. O motor fica tão "elástico" que consigo passar nos quebra-molas de terceira a 20-25 km/h, igual carro moderno. Sei que não é legal fazer isso (carboniza a câmara) mas rola uma preguiça de jogar a segunda pra voltar pra terceira depois hehe! O motor aceita fácil! AGORA, vai fazer isso com um 284° (W110) ou 294° (w120) pra você ver.. e quando o trânsito tá devagar, 10, 20 kmh... vai sofrer pra andar!!!

                            Outra coisa é a taxa. Volks não fica bom se passar de 8:1. Já rodei com 8,89 +ou- e ficou top na cidade, mas usando radiador externo com ventoinha. Bastava pegar estrada e manter 90 km/h ou mais, batia pino pra carai.. tinha que atrasar atrasar muito o ponto na minha faixa de uso (2200 a 3200). Baixei a taxa pra 7,85:1 e está perfeito agora!

                            Na prática, taxa pra volks é 7,5 no máximo e boa! Olha que eu uso radiador frontal e as câmaras (AP, porém mais aberta) e dutos extensamente trabalhados.

                            Motor pra rua é 1600 a gasolina com 7,5 de taxa no máximo, comando 276 no máximo, dupla 32 ou injeção, e um ótimo escapamento 4x1 (Silenautto ou Uemaster).

                            Pronto!

                            Comment


                            • #15
                              E o que você acha da utilização das molas mais duras, simples, com 210 libras, mantendo o comando original da Kombi injetada? Pensei nisso juntamente com os balancins 1.25 para manter as boas características de torque do comando original. Ou seja, em vez de aumentar o ângulo de abertura, aumento o levante das válvulas e as molas mais duras elevariam o limite de ressonância do sistema (a flutuação das válvulas).

                              Comment

                              Working...
                              X